GAECO INVESTIGA PROPINA DE 5 MILHÕES PARA RICARDO BARROS

GAECO INVESTIGA PROPINA DE 5 MILHÕES PARA RICARDO BARROS
Foto: Jonas Oliveira

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) do Paraná investiga as acusações feitas por delatores da Galvão Engenharia sobre o pagamento de R$ 5 milhões em propina a Ricardo Barros para intermediar negócios junto à Copel, a estatal de energia do Paraná.

O caso foi revelado por O Antagonista em agosto passado.

De acordo com termos de colaboração, os valores foram negociados e pagos entre 2011 e 2014. Barros teria recebido R$ 1,55 milhão em espécie e outros R$ 3,53 milhões em doações eleitorais via Diretório Nacional do PP (Progressistas), do qual era tesoureiro.

Releia:

Exclusivo: Ricardo Barros é acusado de receber mais de 5 milhões em propina da Galvão Engenharia

 

Leia mais: EXCLUSIVO: A APURAÇÃO SOBRE A LIGAÇÃO DO MINISTRO DIAS TOFFOLI COM AS EMPREITEIRAS
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 61 comentários
TOPO