ACESSE

Gasto de parlamentares com escritórios passa de R$ 13 milhões na pandemia

Telegram

Na Crusoé, Ana Viriato informa que, nos seis primeiros meses do ano, em plena pandemia de Covid-19, os parlamentares pediram R$ 13,6 milhões em reembolso para a manutenção de seus escritórios.

O valor cresceu em relação ao ano passado, quando, no mesmo período, o gasto foi de R$ 12,3 milhões.

O campeão de gastos na Câmara é Túlio Gadêlha, do PDT, que torrou R$ 89,9 mil com o escritório. O aluguel do imóvel, localizado na Rua Alfredo Fernandes, custou a maior fatia da despesa.

O montante ainda foi utilizado na locação de computadores, materiais de audiovisual, aparelhos de ar-condicionado e cadeiras, em licenças de softwares e no pagamento de contas de água, luz e IPTU.

Para manter os escritórios, os congressistas usam o dinheiro do chamado “cotão”, verba indenizatória destinada ao custeio de atividades do mandato.

Clique aqui para ler a reportagem completa.

Salão Verde da Câmara dos Deputados tem movimento reduzido em razão da pandemia do novo coronavírus.

Leia mais: Por que um dos mais entusiastas bolsonaristas rompeu com Bolsonaro? Leia aqui

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 17 comentários