Geddel e a maldição do cemitério indígena

Os 30 índios pataxós hã-hã-hãe que ocupavam uma fazenda da família de Geddel Vieira Lima em Itapetinga, no sudoeste da Bahia, deixaram o lugar hoje após negociação com a PM.

Os índios dizem que as fazendas ocupadas na região estão em locais sagrados, que abrigavam antigos cemitérios indígenas –o que, segundo o UOL, a Funai não confirma.

A ser verdade, talvez a maldição do cemitério indígena explique o que aconteceu em 2017 com o homem do bunker da propina.

 

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. I don’t want to be buried in a Pet Sematary,
    I don’t want to live my life again.
    I don’t want to be buried in a Pet Sematary,
    I don’t want to live my life again, oh no, oh no

Ler mais 8 comentários
  1. I don’t want to be buried in a Pet Sematary,
    I don’t want to live my life again.
    I don’t want to be buried in a Pet Sematary,
    I don’t want to live my life again, oh no, oh no

  2. Os pataxós são a única tribo “indígena” do mundo onde tem uma miscigenação de dar inveja ao país inteiro.Lá tem loiros de olhos azuis, tem negros do cabelo enrolado, tem até japoneses.Tem mulheres caciques e ninguém deles sabe falar a língua indígena. A dança é copiada dos xavantes do Mato Grosso. E o “meu rei”, oxente, visse, é o que mais se escuta.Esses índios estão integrados com certeza.

  3. Caramba, Antagonistas! Terá isto algo a ver com a “Praga do Antagonista, a urucubaca mortal que os assola e derruba tudo o que vocês afirmam e todos a quem apóiam? Não valeria a pena chamarem o cacique e o pajé dos pataxós hã-hã-hãe para darem uma checada na situação? De repente isto pode ser a chave para levantar este encosto que os assola…