Geddel e seus sete anos de lavagem de dinheiro

No documento em que pede a condenação de Geddel Vieira Lima a 80 anos de prisão, Raquel Dodge acusa o ex-ministro de Michel Temer e Lula de ter praticado lavagem de dinheiro por sete anos, de 2010 a 2017, “de modo estável e permanente”.

Na peça judicial, a PGR afirma ainda que Geddel e seu irmão Lúcio Vieira Lima “protagonizaram” os crimes de corrupção e que a mãe dos dois, Marluce, fez muito mais do que “meramente emprestar sua residência para ocultar ilicitamente o dinheiro”.

Além das condenações de Geddel e Lúcio, Dodge defendeu o perdão judicial ao ex-secretário parlamentar Job Brandão, pela colaboração dele no processo.

O último golpe de Eunício Oliveira. No seu bolso. Leia mais

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 21 comentários
  1. Geddel serviu Lulla, Dilma, e foi ministro do governo Temer o qual, a pedido dos bancos, enfiou a reforma da previdência no governo Bolsonaro, contra a vontade dos eleitores que querem segurança.

  2. Falta investigar as inúmeras fazendas em nome de laranjas. Se for indiciar desde da época de ACM cabeça branca, pega uno 200 anos. Não sei onde estava a justiça em todos esses anos de roubalheira

  3. Geddel…. Ministro de Lula, Dilma e Temer….. homem forte dos empréstimos empresariais da Caixa Economica Federal no Governo Dilma. Onde está Dilma? Os lunáticos tem razão, Queiroz não é nada.

  4. Numa grosseira comparação, Moro foi muito bonzinho com Lula, que ficou bem mais tempo praticando os mesmos crimes e só teve 9 anos de pena, posteriormente aumentada pelo TRF-4.

  5. Evidente que a bufunfa foi recolhida para as campanhas do PMDB e PT, sócios na formação da quadrilha em 2010, cujo objetivo maior era a perpetuação no poder. Cunha estragou tudo….