General diz que é preciso ver os "interesses políticos" na divulgação do documento da CIA

Telegram

Ao lado de Raul Jungmann, o general Carlos Alberto Santos Cruz, secretário nacional da Segurança Pública, também disse que a imagem das Forças Armadas não foi arranhada pelo documento da CIA que diz que Ernesto Geisel deu continuidade à política de execuções de inimigos do regime militar. E acrescentou:

“Até mesmo porque tem de ler com bastante profundidade esse documento e não ficar só na manchete, né? Esse ano é um ano eleitoral, uma eleição que vem com pesquisas… Foram publicadas várias notícias de que um número maior de militares está participando nessa próxima eleição. Então tudo isso aí. Tem que ver também interesses políticos nesse tipo de divulgação. Tem que ver o contexto político em que isso aí está colocado.”

Comentários

  • YOU -

    As FAAS, queridas pela Nação Brasil, precisam listar em um relatório, os coletivos estrangeiros de agentes de Cuba , guerrilheiros e terroristas que assolavam com barbarismos e atentados, para INSTALAR UMA DITADURA COMUNISTA NO BRASIL, os crimes de guerrilha e contra a segurança nacional.. Vamos lá Senhores MILITARES: EXPONHAM À NAÇÂO BRASILEIRA QUEM SÂO OS CRIMINOSOS APÀTRIDAS COMUNISTAS DE ALUGUEL

  • Quem -

    Enfim os porcos de esquerda descobriram quem matou CELSO DANIEL: Foi o GENERAL GEISEL

  • Paulo -

    Poderíamos pedir à CIA explicações sobre armas de destruição em massa no Iraque, manutenção de ditaduras, assassinatos de antagonistas do governo americano...... ?????

Ler 111 comentários