General voltará à presidência da Funai

A Coluna do Estadão confirmou que o general Franklimberg Ribeiro de Freitas voltará a ser presidente da Funai.

Segundo o jornal, a ministra Damares Alves, que elogiou o general mais cedo, já bateu o martelo.

Franklimberg deixou a chefia da Funai em abril de 2018, sob forte pressão da bancada ruralista, que chegou a pedir sua saída diretamente a Michel Temer.

O fogo amigo contra o 'posto Ipiranga' de Bolsonaro. LEIA AQUI

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Paula disse:

    O general Heleno já visitou mais de 200 aldeias e sabe de tudo que ocorre. Então, um trabalho conjunto com General Heleno é bem vindo.

Ler comentários
  1. Francisco disse:

    Esse é o indígena? Vamos ver agora se consegue conciliar os interesses dos índios e dos brancos conforme pensamento do presidente Bolsonaro. Vai ser dureza.

  2. Francisco disse:

    General no comando da Funai, que maravilha vai acabar a moleza das camunONGS !

  3. Mauro disse:

    O melhor a fazer [é mandar para o púlpito do templo evangélico essa ministra, sem retorno futuro.

    1. O melhor a fazer é botar o ateu militante numa camisa de força e jogá-lo num porão para ser comido vivo pelos ratos.

  4. Paulo disse:

    Esse general é aquele personagem polêmico do governo passado, então? Que terço ele rezou nas orelhas dos novos dirigentes, hein? A unica coisa que sei que ele é dado a fazer ameaças.

  5. oliveira disse:

    Que confusão, a ministra de direitos humanos tomar uma decisão que interfere na área do meio ambiente e agricultura.

    1. Algumas aldeias tem práticas retrógradas como abortar deficientes e infanticídio de crianças não desejadas. Ele atua no sentido de aproximar o índio da tradição brasileira.

    2. No caso é direitos humanos dos índios. Damares tem uma ONG onde "coloniza" aldeias ensinando preceitos cristãos aos índios. Trabalho de anos.