Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Gestão atual da OAB-SP racha em ano eleitoral

Dissidentes acusam atual presidente da entidade de falta de transparência e de descumprir promessas de campanha
Gestão atual da OAB-SP racha em ano eleitoral
Crédito: José Luis da Conceição/OAB-SP

A atual gestão da OAB-SP rachou hoje. O motivo seria o descumprimento de promessas de campanha pelo presidente Caio Augusto Augusto Silva dos Santos.

Os advogados afirmam que a a OAB-SP não tem tido uma gestão transparente e prefere ignorar inovações tecnológicas, mantendo, por exemplo, as eleições ainda em cédulas de papel.

Os descontentes acusam a Presidência da OAB-SP de transformar o conselho seccional (espécie de legislativo estadual dos advogados) “em órgão julgador de processos de exclusão e em homologador de decisões previamente tomadas”.

Criticam ainda a falta de “transmissão on-line, ao vivo, das reuniões” do conselho.

Apesar das críticas, a briga travada nos bastidores há um ano é ideológica. A gestão atual da OAB-SP derrotou um ex-presidente que vinha de duas vitórias eleitorais, Marcos da Costa.

Para isso, uniram-se insatisfeitos, oposicionistas e grupos do interior que historicamente foram ignorados pelas gestões anteriores.

Agora, em ano eleitoral, o grupo que se considera progressista abandonou a parcela da OAB-SP vista como conservadora.

Leia aqui o documento divulgado.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO