Gilmar, a inteligência e a punição

O Estadão:

“O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal que as próximas eleições municipais poderão ser abastecidas com recursos desviados da Petrobras. Ele anunciou a criação de uma área de Inteligência no Tribunal Superior Eleitoral, cuja presidência assume em maio, para que o País ‘não seja surpreendido’ no pleito marcado para outubro. ‘Essa é uma questão delicada sobre a qual vamos ter que discutir. Se de fato houve apropriação de recursos ilícitos em montantes muito significativos pode ser que esses recursos venham para as eleições na forma de caixa 2 ou até na forma disfarçada de caixa 1. Vamos ter as doações de pessoas físicas. Pode ser que esses recursos sejam dados a essas pessoas para que façam a doação aos partidos políticos ou aos candidatos. Tudo isso precisa ser olhado com muita cautela’, alertou Gilmar Mendes.”

A melhor forma de evitar que se use propina do petrolão nas eleições municipais de 2016 é cassando Dilma Rousseff antes disso. A punição exemplar é sempre a melhor higiene.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200