Exclusivo: Gilmar abre inquérito contra Aécio

A pedido de Rodrigo Janot, Gilmar Mendes determinou a instauração de inquérito contra Aécio Neves. A denúncia se baseia em delação de Delcídio do Amaral, que envolveu o senador em esquema de corrupção e lavagem de dinheiro em Furnas.

Em seu despacho, obtido por O Antagonista, o ministro diz que a decisão está amparada em documentação inicial e determina novas diligências. “A hipótese investigada poderá ser infirmada ou afastada por ulteriores investigações.”

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 23 comentários
  1. Ô ignorante “Olavo de C da Silva”, eu não disse que que vocês usam sempre os mesmos estratagemas? Eheh. de.tra.ir (lat detrahere) vtd 1 Deprimir a fama, a reputação, o mérito de; difamar, infamar, depreciar, denegrir. vti e vint 2 Dizer mal de; dizer mal: Detrair do governo. Vivia detraindo. Sin: detratar. Antôn: elogiar.

  2. Eheheh O que não falta é piadista para detratar o velho. Como sabem que ele tem razão, usam de estratagemas para confundir o incauto leitor deste blog que eventualmente elogia o Olavo. Devem estar lendo muito Schopenhauer. Vão tentando…

  3. FRANCISCO COSTA 2 horas atrás “Olavo de Carvalho já previu tudo isso a 20 anos atrás” (SIC) HÁ 20 ANOS. NÃO EXISTE P VERBO “AVER”. MAIS, QUANDO SE USA “HAVER” JÁ SE PRESSUPÕE QUE SEJA PASSADO, DEVENDO-SE EVITAR O,PLEONASMO. PORTANTO, PARE DE SEGUIR AS SANDICES DO MALUCO-BELEZA E LEIA UM LIVRO DE GRAMÁTICA DA LÍNGUA PORTUGUESA!

  4. O desatino lulopetista é análogo ao que se passa na França? Lula é joguete de intelectuais comunistas ou vice-versa? Explique a chamada, por favor, de forma mais objetiva.

  5. Quer entender a cabecinha do povo brasileiro, as razões das sucessivas crises institucionais que nos afligem, desde todo o sempre? Recomendo também o livro abaixo… The Italians John Hooper http://www.telegraph.co.uk/culture/books/bookreviews/11347853/The-Italians-by-John-Hooper-review.html É só trocar o “Italians” pelo “Brazilians”, as mazelas da latinidade estão todas lá!

  6. Ao invés de criticar a “não cientificidade” da cobertura política dos Antagonistas – que não pretendem senão fazer “jornalismo” -, tais entusiastas do Olavo deveriam é empregar toda a “erudição” e “messianismo” que alegam ter na refutação das graves e reiteradas contradições em matéria religiosa e política em que seu guru incorre, todas apontadas nos sítios abaixo: http://libertoprometheo.blogspot.com.br/ http://www.montfort.org.br/old/index.php?secao=cadernos&subsecao=religiao&artigo=guenon&lang=bra http://www.montfort.org.br/o-modernismo-de-olavo-de-carvalho/

  7. Alguém falou de Olavo de Carvalho? O antagonista nem sabe quem é. Está levando muito a sério a ordem da esquerda: não se fala de Olavo de Carvalho. Não tem problema. Todos já conhecem mesmo.

  8. Nilton A série de livros do Laurentino Gomes realmente é ótima, ao ler 1889 tive a impressão de estar lendo um jornal da atualidade. As mesmas artimanhas, o mesmo discurso populista e a mesma crença em um salvador da pátria que vemos hoje. Chutamos o Imperador Dom Pedro II para fora do Brasil, que foi de longe o líder mais preparado que tivemos em toda a história, para colocar em seu lugar o borrão de um projeto positivista utópico. O positivismo de Conte só deu certo na bandeira do Brasil, a ordem e progresso nunca vieram com a republica!

  9. O Mínimo que você precisa saber para não ser um idiota – Olavo de Carvalho/Felipe Moura Brasil. E outros do professor. Oh, brasileirada vaidosa que não dá o braço a torcer… Que preguiça!

  10. Recomendo lerem também os livros “1822” e “1889” da para ver que os erros cometidos agora já foram cometidos naquela época, é triste ver que os nossos governantes sempre repetem os erros e nunca os acertos passados. “Isto nunca funcionou antes, mas vai dar certo agora” Joelmir Beting, Jornal Nacional de 28/02/1986 depois do anuncio de mais um plano do Sarney para matar o Dragão da Inflação.

  11. Aí vocês acertaram na mosca! Cioran é tudo o que há para saber não somente sobre nossa situação atual, mas também sobre a situação humana. Afinal, esperar é desmentir o futuro, diria ele.