Gilmar critica Mendonça: "Não tentemos enganar ninguém, até porque os bobos ficaram fora da Corte"

Gilmar critica Mendonça: “Não tentemos enganar ninguém, até porque os bobos ficaram fora da Corte”
Reprodução/STF

No voto sobre a proibição de cultos e missas presenciais, Gilmar Mendes criticou André Mendonça, que mais cedo defendeu a reabertura de igrejas e templos com o argumento de que os transportes públicos e os voos aéreos continuam lotados.

“Quando sua excelência fala do problema dos transportes no Brasil, especialmente do transporte coletivo e do transporte aéreo, com a acumulação de pessoas, eu poderia ter entendido que Sua Excelência teria vindo de uma viagem a Marte e estava descolado de qualquer responsabilidade institucional de qualquer assunto no Brasil”, disse Gilmar.

Gilmar lembrou que, até a semana passada, Mendonça ocupava o cargo de ministro da Justiça “e tinha responsabilidades institucionais, inclusive de propor medidas”.

“À União cabe legislar sobre diretrizes da política nacional de transporte. Veja, portanto, que me parece que está havendo aí um certo delírio nesse contexto geral. É preciso que cada um de nós assuma sua responsabilidade. Isso precisa ficar muito claro! Não tentemos enganar ninguém! Até porque os bobos ficaram fora da Corte, afirmou.

A frase pode ser compreendida como um recado a André Mendonça, que era um dos favoritos de Jair Bolsonaro para substituir Marco Aurélio Mello, que se aposenta em julho.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO