ACESSE

Gilmar diz ter batido em 'perna quebrada' do governo Bolsonaro

Telegram

Gilmar Mendes disse a interlocutores ter recebido com “tranquilidade” a informação de que será acionado na PGR pelo Ministério da Defesa, relata Bela Megale em O Globo.

Como publicamos mais cedo, a pasta de Fernando Azevedo e Silva repudiou em nota as declarações do ministro do STF de que o Exército brasileiro havia se associado a um “genocídio” e prometeu encaminhar representação à PGR para a adoção das “medidas cabíveis”.

Segundo a colunista do jornal carioca, Gilmar afirmou que as Forças Armadas se incomodaram com suas declarações sobre a ocupação do Ministério da Saúde por militares porque ele “bateu em uma perna quebrada” do governo de Jair Bolsonaro.

O ministro do Supremo tem repetido em conversas, inclusive com auxiliares do presidente, que a pasta da Saúde é um “não ministério” e que os militares e o governo estão numa “posição muito frágil”.

Gilmar alega ainda que não imputou crimes a ninguém, mas tem alertado que Bolsonaro e integrantes de seu governo podem ser acionados na Justiça por suas condutas em relação à pandemia da Covid-19.

 

Leia mais: Sócios no desastre: a responsabilidade dos governadores na pandemia. Clique aqui para ler mais

Comentários

  • Alexandre -

    Bem que o beiçola podia contrair Covid, despedir-se do mundo terrestre, e parar com essa brincadeira de mau gosto. Ele que solta criminosos indiscriminadamente que moral tem de fazer acusações ?

  • LUCELINO -

    Gilmar Mendes é um juiz, nomeado que seja, um ((merda)) de juiz, mas juiz. Então não deveria estar comentando assuntos políticos, agredindo governos, ministros, procuradores. Não é o quadradinho dele.

  • ALEXANDRE -

    Espero que esse fulaninho, do stf, tenha encontrado sua waterloo.

Ler 213 comentários