Gilmar manda CNJ apurar conduta de Marcelo Bretas

Gilmar manda CNJ apurar conduta de Marcelo Bretas
Foto: ROSINEI COUTINHO / SCO/STF

Gilmar Mendes mandou o Conselho Nacional de Justiça apurar a conduta de Marcelo Bretas. Segundo o ministro, o juiz da Lava Jato do Rio descumpriu ordem de enviar para a Justiça Eleitoral uma investigação sobre secretário de Transportes de São Paulo, Alexandre Baldy.

“Diante da recusa da autoridade coatora em cumprir a decisão monocrática de 1.10.2020, que determinou a imediata remessa à Justiça Eleitoral do Estado de Goiás dos autos […] bem como de toda e qualquer investigação em sede policial ou ministerial relacionada aos fatos, determino que seja oficiado ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), para a apuração de eventual responsabilidade funcional do Magistrado”, despachou o ministro.

Baldy foi preso no dia 6 de agosto a pedido da Lava Jato do Rio, pela suspeita de receber R$ 2,6 milhões em propina em três esquemas, em hospital e na junta comercial de Goiás e na Fiocruz.

Gilmar soltou ele no dia seguinte, depois suspendeu a investigação e mandou a ação para a Justiça Eleitoral. A PGR já recorreu das decisões.

Leia mais: Crusoé revela documentos de leniência que a holding JBS omitiu da Justiça. Há ainda novos detalhes de repasses feitos a ministros do atual governo e ao Instituto Lula.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO