Gilmar mantém bloqueio de bens de Baldy na Lava Jato

Gilmar mantém bloqueio de bens de Baldy na Lava Jato
Foto: Lúcio Távora/ Ministério das Cidades

Gilmar Mendes manteve o bloqueio de bens determinado pela Lava Jato contra o secretário de Transportes Metropolitanos do governo João Doria em São Paulo, Alexandre Baldy, informa o Estadão.

O pedido de desbloqueio foi apresentado após o ministro do STF enviar para a Justiça Eleitoral de Goiás a ação penal que acusa Baldy, ex-ministro de Michel Temer, de receber R$ 2,5 milhões em propinas.

A defesa do secretário alegou que a 7ª Vara Federal Criminal do Rio está demorando para remeter o processo para a Justiça Eleitoral, que deverá reavaliar medidas cautelares expedidas contra Baldy, incluindo o bloqueio de bens.

Diante do impasse alegado, os advogados do secretário pediram a Gilmar que desbloqueasse as contas dele e de suas empresas, substituindo essa medida cautelar pelo bloqueio de um imóvel em Brasília avaliado em R$ 8,2 milhões.

O ministro do STF, porém, alegou não poder liberar os bens de Baldy porque isso caberia ao “juiz natural” do processo, a Justiça Eleitoral goiana.

No início do mês, Gilmar tirou da Lava Jato a ação penal que acusa Baldy de receber R$ 2,5 milhões em propina de empresários, em troca de influência em contratos com órgãos públicos.

O processo já estava suspenso desde setembro. Segundo o ministro do STF, a força-tarefa da Lava Jato do Rio tratou como propina o que seria caixa dois.

Leia mais: Vacina boa é a que funciona e ponto final.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 5 comentários
TOPO