Gilmar Mendes manda investigar fornecedoras de Dilma

O ministro Gilmar Mendes enviou nesta sexta-feira um pedido para que sete empresas que prestaram serviços para a campanha de Dilma Rousseff sejam investigadas pelo Ministério Público Federal e pela PF.

O pedido de investigação, informa a Folha de S. Paulo, envolve as empresas: Mariana Produtos Promocionais Ltda, Rede Seg Gráfica e Editora, Vitor H G de Souza Design Gráfico ME, Marte Ind. e Com. de Artefatos de Papéis Ltda, Francisco Carlos de Souza Eirelli, Door2Door Serviços Ltda e DCO Informática.

O ministro atendeu ao pedido do PSDB, que apontou indícios de “irregularidade e ilegalidade na contratação e pagamento efetuado a empresas” que atuaram na campanha à reeleição.

Segundo o partido, “essas empresas não possuem capacidade operacional para prestar os serviços avençados pela campanha do PT, bem como evidências de que as empresas aparentemente de fachada foram contratadas por valores exorbitantes e desproporcionais” .

Algumas delas foram reveladas por O Antagonista.

Releia este post de 5 de julho do ano passado:

A guerrilha virtual se intensificou às vésperas do segundo turno, com a difusão de mensagens eletrônicas terroristas que associavam Aécio Neves ao fim do Bolsa-Família e do Minha Casa, Minha Vida.

O Antagonista deu a ficha da DCO, que tem uma sede fantasma em Uberlândia e que recebeu 4,8 milhões de reais de Dilma Rousseff para enviar mensagens eletrônicas.

A ficha da Door2door, de Belo Horizonte, que recebeu 4,2 milhões de reais da campanha petista, talvez seja ainda mais intrigante.

A empresa foi contratada em 13/10/2014 para enviar SMSs, como mostra esta nota fiscal reproduzida no site do TSE:


:

A Door2door pertence a Peterson Querino, dono da construtora Casa Mais:

A Casa Mais, como disse o próprio Peterson Querino, tem “uma linha de produtos econômicos, dentro do programa Minha Casa, Minha Vida”.

No ano passado, ele calculou um crescimento de 800% no “volume de financiamentos com recursos da Caderneta de Poupança”, com lançamentos estimados em 300 milhões de reais.

Pergunta para o ministro Gilmar Mendes, para os procuradores da República e para a PF: a Door2door usou os cadastros do programa Minha Casa, Minha Vida para enviar os SMSs da campanha eleitoral de Dilma Rousseff?


Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200