ACESSE

Gilmar nega pedido de bolsonarista para mudar comando da CPI das Fake News

Telegram

Gilmar Mendes negou pedido de parlamentares bolsonaristas para tirar dos cargos o presidente da CPI das Fake News, Ângelo Coronel, e sua relatora, Lídice da Mata.

O pedido havia sido feito por Bia “Tarja Preta” Kicis, que alegou que a dupla era suspeita por ter participado de programas jornalísticos nos quais teria demonstrado falta de imparcialidade.

A decisão do ministro do STF foi tomada na sexta-feira (14), mesmo dia em que ele manteve Fabrício Queiroz na prisão domiciliar, mas só foi tornada pública nesta segunda.

Gilmar argumentou que Coronel e Lídice têm direito à imunidade parlamentar e não poderiam ser afastados do comando da CPI apenas por terem expressado suas opiniões sobre o assunto.

O ministro também disse ser contra qualquer tentativa de atrapalhar a investigação. “Embaraçar essa investigação não é direito, e muito menos líquido e certo, de ninguém.”

CLIQUE AQUI para ler a íntegra da decisão de Gilmar.

Leia mais: CENSURA À IMPRENSA: O EXEMPLO QUE VEM DO SUPREMO

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 6 comentários