Gilmar nega pedido de Graça Foster para sustar cobrança de multa

Graça Foster, ex-presidente da Petrobras, pediu ao TSE que suspendesse a cobrança de uma multa eleitoral de R$ 53 mil, informa a Época…

A multa é decorrente de uma condenação por propaganda ilegal da estatal nas eleições de 2014. Graça alegou não poder pagá-la por estar com os bens bloqueados em outra ação, de improbidade administrativa em um contrato da companhia em MS.

Em uma de suas últimas decisões como presidente do TSE, Gilmar Mendes negou o pedido de suspensão da multa.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 26 comentários
  1. Ela que peça ao seu marido para pagar, o inglês Colin Foster, que chegou no Brasil com uma mão na frente e outra atrás e hoje está milionário com sua empresa, a C. Foster, graças aos 57 contratos milionários que fez com a Petrobrás, sendo que a maioria deles foi sem licitação.
    Não entendo como a Lava Jato não chegou nesses dois ainda!!!

  2. Ex-catadora de papel, Graça Foster é estudante de direito na Faculdade Estácio de Sá:

    http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/02/150203_bio_graca_foster_jc

    http://epoca.globo.com/tempo/expresso/noticia/2016/05/graca-foster-passa-quase-despercebida-em-aulas-de-direito-no-rio-de-janeiro.html

  3. A Petrobras beneficiou a empresa do marido da diretora de Gás e Energia, Maria das Graças Foster. Informou ainda que Foster não assinou nenhum processo de compra nem participou da contratação da C.Foster.
    Segundo a Petrobras, autoridades estão proibidas de contratar sem licitação empresas de parentes na área sob suas responsabilidades.
    Como os contratos com a C.Foster “não foram realizados por qualquer área subordinada à diretora de Gás e Energia”, não há impedimento para a empresa do marido de Graça Foster ser fornecedora, diz a estatal.

  4. Antes do marido de Graça Foster receber 42 contratos com a Petrobras, a relação de Graça com a empresa do marido, Colin Vaughan Foster, já havia gerado mal-estar.
    Em 2004, uma denúncia contra a engenheira, relacionada ao suposto favorecimento à empresa do marido, foi encaminhada à Casa Civil.
    O então ministro José Dirceu pediu esclarecimentos ao Ministério de Minas e Energia, sob o comando de Dilma.
    Na ocasião, foram listados dois contratos da C. Foster com a estatal: um de 1994, e outro, de 2000.
    Coube à própria Petrobras elaborar um ofício com explicações sobre duas investigações internas envolvendo Graça no período em que ela era gerente do Cenpes.

  5. Quando não tem “jabaculé” ou alguma V.Exa. da Súcia em questão, ou tratando-se de valores e causas menores, as decisões do Gilmarzinho são irredutíveis, um primor de togado. Segue as normas “direitinho”. É a famoso “Princípio da Relevância”. Me engana que eu gosto Gilmar.

  6. A empresa do marido de Maria das Graças Foster, nome forte para o primeiro escalão do governo Dilma Rousseff, multiplicou os contratos com a Petrobras a partir de 2007, ano em que a engenheira ganhou cargo de direção na estatal.
    Nos últimos anos, a C.Foster, de propriedade de Colin Vaughan Foster, assinou 42 contratos, sendo 20 sem licitação, para fornecer componentes eletrônicos para áreas de tecnologia, exploração e produção a diferentes unidades da estatal.

  7. Ela que peça ao seu marido para pagar, o inglês Colin Foster, que chegou no Brasil com uma mão na frente e outra atrás e hoje está milionário com sua empresa, a C. Foster, graças aos 57 contratos milionários que fez com a Petrobrás, sendo que a maioria deles foi sem licitação.
    Não entendo como a Lava Jato não chegou nesses dois ainda!!!

    1. Que eu saiba o Gilmar Mendes não é político e muito menos corrupto,não foi ele que assaltou a Petrobras e nem provocou receção e desemprego,o culpado de tudo quê é ruim é culpa do PT e seus fanáticos ABESTADOS!😎😎😎😎🙂