Gilmar: “Pensar em eleição direta agora é golpe constitucional”

Em entrevista ao Jornal do Commercio, Gilmar Mendes criticou a hipótese aventada por Fernando Henrique Cardoso de antecipação de eleições diretas:

“A Constituição não permite, a não ser que a gente adote o direito achado na rua, ‘a doutrina constitucional da malandragem’. Pensar em eleição direta agora é, na verdade, golpe constitucional.”

Gilmar Mendes está certo nesse ponto.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200