Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Gilmar: "Sem inquérito das fake news", grupos paramilitares poderiam estar atuando

O ministro do STF afirmou, em entrevista nesta quarta-feira, que a investigação afastou o Brasil de um modelo "muito mais autoritário"
Gilmar: “Sem inquérito das fake news”, grupos paramilitares poderiam estar atuando
Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

O ministro do STF Gilmar Mendes defendeu nesta quarta-feira (15) o inquérito das fake news. Segundo o magistrado, a investigação afastou o Brasil de um modelo mais autoritário.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, Gilmar afirmou que, sem o inquérito, organizações paramilitares poderiam estar atuando.

“Tenho a impressão de que, não fosse o inquérito das fake news, poderíamos ter tido a derrapagem a um modelo muito mais autoritário. Quem viveu Brasília em 2019 e 2020 deve ter visto as manifestações voltadas contra o Congresso, voltadas contra o STF, aquele espocar de fogos, com empresários financiando as atividades. Não excluo que, não tivesse o inquérito das fake news, tivéssemos organizações paramilitares atuando. Vimos o tom ali, embora talvez com caráter simbólico, das declarações, por exemplo, de Sérgio Reis e de outros.”

Ontem (14), em cerimônia no Planalto, Jair Bolsonaro afirmou que as fake news não deveriam ser combatidas e que elas “fazem parte da nossa vida”.

Mais notícias
TOPO