Gilmar vê 'dificuldades operacionais' no voto impresso

Na véspera de o STF julgar a ação que questiona a implantação do voto impresso neste ano,  Gilmar Mendes disse que ela não é “inconstitucional”, mas esbarra em uma série de dificuldades operacionais, registra o Estadão.

O voto impresso nas eleições deste ano foi aprovado pelo Congresso em 2015.

Amanhã, o Supremo deve analisar a ação de Raquel Dodge contra a sua adoção –a PGR acha que a medida “caminha na contramão da proteção da garantia do anonimato do voto e significa verdadeiro retrocesso”.

Gilmar é o relator dessa ação. “Eu não vejo nenhum problema de pedir o voto impresso, não acho inconstitucional. Agora, temos uma série de dificuldades operacionais”, declarou.

O ministro do STF disse ainda que fez um levantamento sobre experiências passadas no Brasil e classificou de “caos” a implantação do voto impresso no DF em 2002.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO