Glaucos revela que advogado de Lula usava ‘especialistas em transporte de dinheiro’

Num depoimento cheio de contradições, Glaucos Costamarques revelou um detalhe peculiar do negócio envolvendo a compra do imóvel para a sede do Instituto Lula.

Segundo ele, meses após fechar o negócio e receber R$ 800 mil, Roberto Teixeira pediu o dinheiro de volta na forma de “doação” para o ex-presidente.

Glaucos ficou indignado, pois havia emprestado seu nome para a negociata com a DAG Construtora, mas concordou após ser aconselhado pelo primo Bumlai. “Ele me disse: ‘Faz isso por mim, não vou me indispor com esse pessoal.”

Como havia pago R$ 120 mil de impostos, fora passagens aéreas, Glaucos disse que só devolveria R$ 650 mil. A surpresa foi que Teixeira mandou ele sacar o dinheiro em espécie para ser recolhido por uma equipe que iria até sua casa, em Campo Grande (MS).

“Quando chegou o carro, eu conversei com os motoristas. Eram dois, que se revezavam. Eles disseram que eram especialistas em transporte de dinheiro e que tinha um cofre no banco traseiro do carro. Eu vi. Eles têm um jeito de abrir o banco. E eu entreguei os 650 mil para eles.”

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

  1. O velho está mentindo. Está escondendo que topou ser laranja de Bumlai e Teixeira por vontade própria. Está tentando se passar por vítima para escapar da punição.
    Os 800 mil que ele recebeu pela venda do imóvel para o Instituto Lula, que ele não comprou e nem pagou de verdade, eram uma forma de compensação pelo apartamento que ele adquiriu para Lula a pedido de Bumlai e a mando de Teixeira. Como Teixeira viu que a cruzeta não daria certo, resolveram deixar o apartamento para o velho mesmo e pegaram a grana do imóvel do Instituto de volta, os 650 mil.
    O resto é tese malandra de advogado.

Ler mais 7 comentários
  1. O velho está mentindo. Está escondendo que topou ser laranja de Bumlai e Teixeira por vontade própria. Está tentando se passar por vítima para escapar da punição.
    Os 800 mil que ele recebeu pela venda do imóvel para o Instituto Lula, que ele não comprou e nem pagou de verdade, eram uma forma de compensação pelo apartamento que ele adquiriu para Lula a pedido de Bumlai e a mando de Teixeira. Como Teixeira viu que a cruzeta não daria certo, resolveram deixar o apartamento para o velho mesmo e pegaram a grana do imóvel do Instituto de volta, os 650 mil.
    O resto é tese malandra de advogado.

  2. ROBERTO TEIXEIRA FEZ ESSE VELHO DE GATO E SAPATO, mas ele não conta quanto recebia pra servir de laranja ?
    Eu perdi essa parte, ou ainda não lhe perguntaram quanto ele cobrava pra ser laranja até do filho do lula ?