Gleisi estava em reunião quando Senado votou aumento dos salários do Judiciário

O nome de Gleisi Hoffmann não aparece — veja aqui — nos documentos oficiais referentes à sessão de ontem no Senado que resultou na aprovação do aumento dos salários do Judiciário, com efeito cascata no funcionalismo.

A assessoria da senadora petista entrou em contato com O Antagonista para dizer que ela “estava fora do plenário, em reunião, e não chegou a tempo para votação nominal. Porém, assim que chegou, fez questão de registrar seu voto contrário à matéria, como é possível verificar nas notas taquigráficas da sessão”.

A bomba-relógio que vai estourar no colo de Jair Bolsonaro. E no seu

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 44 comentários
  1. Assisti, ontem, a sessão e vi que realmente a amante chegou depois e pediu pro seu voto ser computado contra. Mas depois da votação? assim é fácil. queria ver era na hora, ao vivo, votar contra.

    1. Gabriel, o tal do robson não deve ter dormido com o seu macho a noite passada, razão pela qual acabou sobrando para você. kkkk

    2. Voce é o tipoco coxinha otário, que acredita em papai noel, e será lesado novamente por todos ( independente de coxinha, mito ou mortadela) mas só sente lesado se for por mortadela.

    1. maioria simples dos presentes, vamos lá: ( a favor 41, contra 16, abstenção 1) somando tudo e dividindo por 2, temos: 30, mas voces coxinhas só sabem fazer coreô e não conta, não é mesmo?

    2. Sabe fazer conta Guga? Total de Senadores = 81, votos a favor = 41; Maioria simples de 81 = 41, já que 40 + 40 = 80 e não dá pra rachar um senador no meio, portanto seria aprovado de qualquer geit

  2. Tivemos G.Coxa Amante e H.Bosta sumidos da sessão e tivemos Vianna e Rocha votando a favor da aberração de 18% “em favor” de togados já supermilionários por seus “dotes”. Vão KH

    1. Foi tudo combinado. A exceção foram os senadores Buarque, Ferraço, ana Amélia, Reguffe e Caiado, que sempre foram contra, desde 2016. O resto mesmo, foi combinadíssimo. PT jogou prá galera, só