ACESSE

Governador do Ceará defende Cid Gomes e critica 'partidarização da polícia'

Telegram

Na primeira entrevista coletiva após o fim dos motins no Ceará, Camilo Santana criticou a “partidarização da polícia” e defendeu a postura de Cid Gomes, o homem da retroescavadeira.

“Misturou-se política partidária com polícia. Todas as lideranças desse movimento têm mandato, são filiados a partido. Isso é grave. Esse é um debate que precisa ser feito em nível nacional, porque isso não ocorre só no Ceará”, declarou o governador.

Indagado se a atitude de Cid –que foi baleado ao tentar furar, com a retroescavadeira, o bloqueio dos PMs amotinados–, prejudicou as negociações e impulsionou a radicalização dos policiais, Camilo tentou justificar:

“É uma atitude de indignação, de quem vê a sua cidade sendo sitiada, policiais mascarados mandando fechar o comércio da sua cidade. Isso causa indignação em qualquer um de nós.”

Embora filiado ao PT, o governador cearense é cria política da família Gomes.

Leia também: Exclusivo: pistas sobre o assassinato que assombra o PT.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 49 comentários