ACESSE

Governo Bolsonaro estuda implantar 'drogômetros', além dos bafômetros

Telegram

O governo Bolsonaro quer apertar a fiscalização de motoristas que dirigem sob efeito de substâncias psicoativas, informa O Globo.

“Além dos etilômetros, que detectam o uso de álcool, já popularizados nas blitzes de trânsito como ‘bafômetros’, a ideia é implantar os ‘drogômetros’, capazes de identificar se o condutor utilizou maconha, cocaína, ecstasy e outros entorpecentes.

Quatro aparelhos com tecnologia estrangeira estão sendo considerados em estudo da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), ligada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública.”

O objetivo alegado é reduzir os acidentes e mortes no trânsito.

O governo analisa ainda se será preciso mudar a legislação.

“O Código Brasileiro de Trânsito já traz como infração o ato de ‘dirigir sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência’. A Senad verifica, no entanto, se há necessidade de especificação de níveis máximos e de penalidades, e também como se dará a regulamentação do uso dos dispositivos eletrônicos por parte de órgãos envolvidos do setor, como o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).”

Poderia Ser No Brasil. Conheça Por Dentro O Estrago Que A Esquerda Fez na Venezuela. LEIA AQUI

Comentários

  • Luis -

    Se motoristas alcoolizados provocam muitos acidentes, o que dizer então de drogados. Medida certa e que vem tarde.

  • opɹɐnpǝ -

    Há instituição que vão me desculpar viu ... ? Se a droga não é permitida no país, não tem porque existir limites mínimo de uso!

  • Leonard -

    Quem não deve não teme. Simples.

Ler 101 comentários