ACESSE

Governo de SP contesta fiscalização do TCE sobre obras paradas na saúde

Telegram

A Secretaria de Saúde do estado de São Paulo informou que estão desatualizados dados do Tribunal de Contas que apontam nove obras paradas ou atrasadas na saúde.

O governo paulista diz que três estão concluídas: a divisão de anatomia patológica e a ampliação da UTI do Hospital das Clínicas da USP; e o refeitório do Centro de Atenção Integrada à Saúde Mental (Caism) de Campinas.

Ainda estão em andamento, com entregas previstas para até 2021:

  • reforma do Hospital Auxiliar de Suzano (entrega prevista para este ano);
  • construção do Complexo Hospitalar Cotoxó (entrega prevista para 2021);
  • montagem de um lactário do CAISM-Campinas;
  • reforma do abrigo de resíduos sólidos do Hemocentro da Unicamp;
  • ampliação do Ambulatório Médico de Especialidades de Botucatu;
  • reforma e ampliação da UTI Neonatal de Botucatu; e
  • construção do refeitório e do vestiário central e ampliação da sala de espera da tomografia de Botucatu.

Leia também: Lições da gripe espanhola de 1918 para hoje a pandemia de hoje

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 3 comentários