Governo Doria veta lista de livros de projeto em presídios de SP

Telegram

O governo de João Doria vetou uma lista de livros de um projeto de estimulo à leitura que funcionava em penitenciárias do estado de São Paulo, informa a Folha.

A relação incluía obras de escritores consagrados como Albert Camus e Gabriel García Márquez, ganhadores do Nobel de Literatura. Não houve explicação clara sobre os motivos do veto.

O programa, parceria do governo paulista com editoras, implementou clubes de leitura em dez penitenciárias na gestão do antecessor de Doria, Márcio França. Também serviu para abreviar o tempo de cumprimento da pena de alguns presidiários.

Procurado pelo jornal, o governo do estado disse que não houve censura ou veto e que não faz juízo de valor dos livros escolhidos pelo projeto.

 

 

Comentários

  • marcelo -

    Os presidiários leem mais que o Bolsonaro, que diz que livros tem muitas letras!!!! kkkk

  • Alexander -

    Preso não tem tempo p leitura. Tem que fazer falso sequestro pelo celular

  • Claudio -

    Doria é esquerdista e pode !!!!!! E ai lacradores ????

Ler 7 comentários