Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Governo empenhou recursos para Covaxin, que Planalto alega não ter comprado

Discurso de Marcelo Queiroga e Onyx Lorenzoni é que vacina indiana 'não foi' adquirida; no entanto, foi feito empenho, o primeiro estágio da despesa do governo, no valor de R$ 1,6 bi
Governo empenhou recursos para Covaxin, que Planalto alega não ter comprado
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O Ministério da Saúde emitiu, em 22 de fevereiro de 2021, uma nota de empenho no valor de R$ 1,6 bilhão em favor da Precisa Medicamentos, intermediária da vacina indiana Covaxin, relata André Spigariol na Crusoé.

Nesta quarta-feira, 23, Marcelo Queiroga se irritou com jornalistas e afirmou que o imunizante da Índia —o mais caro, a US$ 15 a dose— não foi adquirido pelo governo, mesmo discurso adotado por Onyx Lorenzoni.

Só que a nota de empenho do governo serve, justamente, para reservar recursos para o pagamento das doses vendidas pela Precisa. “O empenho é o primeiro estágio da despesa”, explica o Tesouro Nacional.

LEIA AQUI a íntegra da reportagem; assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO