Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

“Governo não tem linha de defesa”, diz Renan Calheiros após duas semanas de CPI

Para o relator da CPI da Covid, o depoimento do ex-CEO da Pfizer no Brasil, Carlos Murillo, foi um dos mais ricos até o momento
“Governo não tem linha de defesa”, diz Renan Calheiros após duas semanas de CPI
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Em entrevista coletiva realizada há pouco, o relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou que o Planalto não tem “linha de defesa” em relação às investigações da comissão.

Para Renan, o depoimento do ex-CEO da Pfizer no Brasil, Carlos Murillo, foi um dos mais ricos até o momento.

“Ele iluminou o bastidor e o enfrentamento da pandemia: as dificuldades, por qual motivo ele acessou o (ex) secretário de comunicação (Fabio Wajngarten) e relatou a presença do Carlos Bolsonaro, como eu havia perguntado. Foi muito esclarecedor”, disse Renan.

Para o relator, o governo não tem apresentado uma linha de defesa. Por esse motivo, o Planalto partiu para as agressões pessoais aos membros da CPI.

“O governo não tem uma linha de defesa. Se ele tivesse uma linha de defesa, ele mesmo iria pedir para o Carlos Bolsonaro prestar depoimento para, com isso, enfraquecer uma prova que a CPI dispõe, que é o depoimento do Carlos Murillo. Como eles não têm uma linha de defesa, eles querem agredir, atacar, achincalhar, fazer o que fizeram ontem”, afirmou Renan, em referência ao senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO