ACESSE

Governo prioriza aviões privados para transporte de equipamentos no combate à Covid-19

Telegram

O governo federal vai dar prioridade ao uso de aviões da malha aérea privada no transporte de equipamentos, medicamentos e insumos para o combate à COVID-19.

Resolução publicada hoje Diário Oficial define a seguinte prioridade: 1) aviões privados, 2) aviões dos Correios, 3) aeronaves de outros órgãos e entidades federais, e, em último caso, 4) aeronaves do Ministério da Defesa.

No caso de doações, Estados e municípios devem encaminhar as solicitações de transporte nacional ou internacional ao Ministério da Defesa ou órgão ou entidade federal detentora do modal de transporte, que “verificará a disponibilidade de operações programadas em seus deslocamentos regulares, ou, em deslocamentos a serem realizados utilizando recursos orçamentários recebidos especificamente para o enfrentamento da COVID-19”.

Nas viagens nacionais, as operações de voo poderão ser autorizadas diretamente pelo Ministério da Defesa ou “pela autoridade máxima do órgão ou entidade detentora e operadora do modal de transporte.”

Já viagens internacionais para transportar equipamentos doados “deverão ser previamente submetidas e autorizadas pelo Comitê de Crise“.

A resolução é assinada pelo ministro Braga Netto, chefe do comitê.

A FAB já fez várias operações de transporte de equipamentos de saúde. Em junho, por exemplo, um C-130 Hércules decolou da Base Aérea do Galeão com cerca de 1,5 tonelada de carga e pousou em Manaus, após parada em Brasília. Outra operação levou 13 toneladas de insumos e medicamentos para Macapá.

Leia mais: A guinada de Bolsonaro para ficar no poder

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 9 comentários