Governo vai 'pagar a conta com sua popularidade' se estender auxílio, diz Maia

Em evento virtual da XP Investimentos, Rodrigo Maia afirmou neste sábado que o governo Jair Bolsonaro vai pagar “a conta com sua popularidade”, caso estenda o pagamento do auxílio emergencial para além de 2020.

“Por mais que se olhe a prorrogação do auxílio com algo positivo para o governo a curto prazo, no médio e longo prazo o governo vai pagar a conta com a sua popularidade. O que parece popular hoje, primeiro quem paga a conta é o brasileiro e segundo sempre a popularidade do governo.”

O presidente da Câmara citou como exemplo Dilma Rousseff, que em 2013 aumentou os gastos com o Fies.

“Todo caminho que parece um atalho o brasileiro e a popularidade do governo pagam a conta.”

Leia mais: Se você quer por à prova o discurso oficial de que "aqui não tem corrupção", eis sua chance
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 29 comentários
TOPO