ACESSE

Governadores se tornam sócios no desastre da Covid-19

Telegram

Na edição desta semana da Crusoé, reportagem de Fabio Leite mostra que, para além da lambança no trato das verbas públicas para enfrentar a Covid-19, os governos estaduais erram ao ceder às pressões para flexibilizar o isolamento social em um momento crítico da epidemia no país.

Leia um trecho:

“Desaceleração do número de casos, achatamento da curva e platô. Todas essas expressões têm sido repetidas como mantra nas últimas semanas pelas autoridades que estão empenhadas em flexibilizar a quarentena. Mas para os pesquisadores nenhum dos principais centros urbanos do país atingiu o conjunto de critérios recomendados pela Organização Mundial da Saúde antes do início da reabertura. O principal deles é a redução sustentada, por ao menos três semanas, do número de infecções, internações e mortes. ‘No Brasil, todas as medidas de relaxamento foram tomadas sem cumprir as recomendações. Em vez de seguirmos exemplos como o da Alemanha, preferimos copiar a Índia, os Estados Unidos e o Chile. A consequência disso foi a interiorização da epidemia nos estados’, afirma o professor Domingos Alves, do Laboratório de Inteligência em Saúde da Faculdade de Medicina da USP.”

Aqui, a reportagem completa.

Leia mais: Comprovação do elo entre a Presidência da República e o gabinete do ódio complica Bolsonaro. Clique e leia

Comentários

  • Jurandir -

    É fácil falar quando se tem salário bom pra trabalhar em casa na frente do computador mas não tem como sustentar a família com 600, muita hipocrisia

  • Gilberto -

    O erro (doloso ou culposo) foi negar tratamento precoce à população. Fique em casa e morra em casa, ou só venha ao hospital para morrer, essa é a tragédia da população sem recursos.

  • Adriano -

    Quero saber o valor do salário de quem escreveu isso? Quero saber se ele recebe para escrever dentro da casa dele? Aliás, acho que ele deveria dividir o salário dele com algumas famílias.

Ler 15 comentários