ACESSE

Gravador escondido por delator registrou mil horas de reuniões e pedidos de propina

Telegram

A reportagem do Fantástico exibida ontem sobre o esquema de propina que seria liderado pelo ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho também revela que o empresário Daniel Gomes, que fez delação premiada, utilizou um gravador e entregou o material aos policiais.

Durante todo o período do qual fez parte do esquema, Gomes carregava consigo esse gravador escondido.

Segundo o empresário, ele começou a gravar Ricardo Coutinho em 2010 — quando o esquema de propina teria começado — e continuou registrando tudo até o final de 2018.

De acordo com a reportagem, a PF e o Ministério Público analisaram, ao todo, mais de mil horas de reuniões e pedidos de propina.

Leia também:

Coutinho era líder de esquema que durou 8 anos, diz delator

01 de Jair Bolsonaro sem blindagem. CONFIRA

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 59 comentários