Pode gravar, sim

Essa de que a gravação de Bernardo Cerveró é ilícita não vai — ou não deveria — colar por um motivo simples: o filho de Nestor Cerveró não grampeou Delcídio Amaral. Ele simplesmente gravou uma conversa que estava tendo com o petista et caterva.

Gravar as próprias conversas, mesmo sem o conhecimento do interlocutor, é um direito do cidadão, como demonstra a TV brasileira em inúmeras reportagens que faz com câmera escondida.

Aliás, o mensalão foi detonado dessa maneira: um achacado gravando o achacador dos Correios que recolhia dinheiro para o PTB.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200