Grazziotin levanta, Bandeira corta

Na sabatina de Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho — atual secretário-geral da Mesa do Senado — a uma vaga no CNMP, a senadora comunista Vanessa Grazziotin perguntou o que ele achava de “membros do Ministério Público darem entrevistas e convocarem coletiva para falar de convicções”.

“O senhor sabe do que eu estou falando”, disse ela.

Bandeira respondeu:

“A arma do promotor não é o microfone. Os promotores têm como arma as investigações, os autos do processo, a busca de elementos probatórios consistentes. Mas não postar vídeo em redes sociais.”

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. luizs disse:

    Esse rapaz é muito fraco. Vi certa vez, uma entrevista com ele e a secretária do lewandowski, sobre o impeachment de dilma. Um desastre.

Ler comentários
  1. S disse:

    Os promotores tem que postar video na internet sim, o povo precisa saber o que realmente está acontecendo. Pela informacao que eles dao, podemos evitar que grandes conchavos aconteçam.

  2. REINALDO disse:

    DEU PRA PERCEBER QUE ESSE Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho — atual secretário-geral da Mesa do Senado, PENSA COMO GILMAR MENDES, TÁ REPROVADO.

  3. Arthur, o legítimo disse:

    mais um para tentar barrar a Lava-Jato. arma de promotores é a VERDADE seu Canalha, se a VERDADE é por video ou audio ou entrevista, interessa que a VERDADE seja falada em bom e alto som.

  4. ze do rodo disse:

    Tomas Bastos dava entrevistas, né comuna. Aqui em São Paulo, promotores só davam entrevista para a Globo, quando Celso Pita era prefeito.Cabeçuda