Greenfield aciona Justiça para obrigar JBS a explicar R$ 9 milhões a Wassef

Greenfield aciona Justiça para obrigar JBS a explicar R$ 9 milhões a Wassef

A força-tarefa da Greenfield pediu à Justiça Federal que obrigue a JBS a apresentar contratos, petições e outros documentos que comprovem a prestação de serviços do advogado Frederick Wassef.

O pedido foi feito após resistência da JBS em mostrar os documentos aos investigadores.

Como revelado pela Crusoé, o advogado de Jair Bolsonaro recebeu 9 milhões de reais do frigorífico dos irmãos Joesley e Wesley Batista entre 2015 e 2020, o que motivou o pedido da PGR e da  força-tarefa da Greenfield, do MPF, para obrigar a JBS a fornecer a documentação.

Em resposta ao MPF, a JBS havia afirmado que não poderia fornecer os contratos por estarem resguardados do sigilo legal na relação advogado-cliente.

“O que foi solicitado objetivamente foram documentos que demonstrassem a efetiva prestação de serviços advocatícios (se de fato existirem), como contratos da JBS com escritório de Frederick Wassef, notas fiscais, procurações ad judicia correspondentes, lista de inquéritos policiais em que Frederick Wassef atuou, cópias da petições firmadas por Frederick Wassef”, diz a manifestação dos procuradores da força-tarefa no ofício encaminhado à Justiça Federal.

Leia na Crusoé.

Leia mais: Combo O Antagonista+ e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 55 comentários
TOPO