ACESSE

Greenfield denuncia 12 pessoas por corrupção no fundo Postalis

Telegram

A força-tarefa Greenfield denunciou 12 pessoas por corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro envolvendo o fundo de pensão dos Correios, Postalis.

Segundo o MPF, os crimes ocorreram entre 2010 e 2011, tempo em que o fundo Postalis adquiriu títulos imobiliários oferecidos pela empresa JHSF Participações SA e pelo Banco Cruzeiro do Sul.

As investigações indicam que, durante as negociações, houve pagamento de propina no valor de R$ 2,7 milhões a Alexej Predtechensky, ex-presidente do fundo, Ricardo Oliveira, ex-diretor financeiro, Adilson Florêncio da Costa, ex-diretor executivo, e Nelson Luiz de Oliveira, então diretor dos Correios.

A denúncia ainda aponta Alexandre Romano, que fez acordo de delação, como operador de propinas pagas a Nelson e responsável por intermediar a aproximação da diretoria dos Correios e do Postalis com Paulo Gazani, dono de empresa contratada para prestar serviços de assessoria financeira.

Exclusivo: áudio inédito joga luz sobre práticas suspeitas de membros do Judiciário. SAIBA MAIS AQUI

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 25 comentários