ACESSE

Grupo de deputados manifesta apoio a Vitor Hugo no MEC

Telegram

Um grupo de 19 deputados enviou uma carta a Jair Bolsonaro apoiando eventual indicação de Vitor Hugo, líder do governo na Câmara, para o Ministério da Educação.

O Antagonista recebeu uma cópia da carta assinada pelos seguintes deputados: Aline Sleutjes (PSL-PR), Alê Silva (PSL-MG), Carla Zambelli (PSL-SP), Carlos Henrique Gaguim (DEM-TO), Carlos Jordy (PSL-RJ), Caroline de Toni (PSL-SC), Coronel Armando (PSL-SC), Coronel Chrisóstomo (PSL-RO), Eros Biondini (PROS-MG), Evair Vieira de Melo (PP-ES), General Girão (PSL-RN), Guilherme Derrite (PP-SP), Guiga Peixoto (PSL-SP), José Medeiros (PODE-MT), José Rocha (PL-BA), Junio Amaral (PSL-MG), Major Fabiana (PSL-RJ), Márcio Labre (PSL-RJ), Sanderson (PSL-RS).

Apesar da manifestação da ala bolsonarista do partido, o PSL negou nesta semana apoio a Vitor Hugo.

Jair Bolsonaro ainda não decidiu quem será o novo ministro. O MEC está sem titular empossado desde o último dia 18. Carlos Decotelli chegou a ser nomeado, mas as trapalhadas no currículo o derrubaram. Nos últimos dias, o presidente recebeu inúmeras sugestões de substituto.

A carta de apoio ao líder do governo:

“Nós, vice-líderes do Governo na Câmara dos Deputados, manifestamos o nosso total apoio à possível indicação do líder do Governo, deputado Vitor Hugo (PSL-GO), para comandar o Ministério da Educação.

Vitor Hugo é um dos aliados mais leais ao presidente Jair Bolsonaro e à pauta conservadora que representa o pensamento da maioria do povo brasileiro.

Cristão, conservador, com uma carreira brilhante no Exército Brasileiro, Vitor Hugo tem total condições de se tornar um grande ministro da Educação.

Além de ter sido o primeiro colocado em vários concursos e cursos em sua vida acadêmica e no Exército, Vitor Hugo foi aprovado em primeiro lugar num dos concursos públicos de mais alto nível do Brasil: o de Consultor Legislativo da Câmara dos Deputados, na área de Segurança Pública e de Segurança Nacional.

Essas conquistas acadêmicas, inquestionáveis e amplamente documentadas, mostram o seu preparo intelectual para exercer o cargo.

E a capacidade de Vitor Hugo para gerir o sistema educacional público do Brasil está evidenciada, em nossa avaliação, pela sua elevada competência em atividades de planejamento estratégico, que pudemos testemunhar diariamente em nossa atuação na Liderança do Governo.

Ao longo deste tempo na Liderança, testemunhamos, por incontáveis vezes, o deputado Vitor Hugo elaborar diagnósticos profundos, altamente objetivos e eficazes de situações críticas que precisavam ser melhoradas – e foram – de maneira rápida.

Pelo fato de ter total sintonia com o pensamento do presidente Jair Bolsonaro e dos brasileiros conservadores, Vitor Hugo certamente fará a melhor análise dos problemas que precisam ser corrigidos na educação brasileira.

Acostumado a comandar e a liderar, no Exército e no Congresso, ele terá, sem nenhuma dúvida, a capacidade de escolher uma equipe técnica de altíssimo nível para ocupar os cargos-chave do MEC. E traçará as diretrizes de políticas públicas a serem efetivadas.

Outro ponto que precisamos destacar é a grande capacidade de diálogo de Vitor Hugo, um dos poucos parlamentares não só da nossa base bolsonarista, mas da Câmara, com trânsito em todas as correntes políticas da Casa.

Vitor Hugo tem, portanto, a qualificação intelectual, os atributos de liderança e a capacidade de articulação necessárias para comandar um dos principais ministérios do Brasil.

Temos certeza de que ele será não apenas um ministro, mas um dos melhores ministros a trabalhar pelo Brasil.”

Leia mais: Comprovação do elo entre a Presidência da República e o gabinete do ódio complica Bolsonaro. Clique e leia

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 8 comentários