Grupo de Helder nas mãos de Toffoli

Grupo de Helder nas mãos de Toffoli

Dias Toffoli foi designado relator no Supremo dos pedidos de liberdade dos alvos da Operação SOS, que investiga supostos desvios na saúde pública do Pará.

Chegaram ontem ao gabinete do ministro pedidos para derrubar a prisão temporária de Leonardo Maia Nascimento, assessor especial do governador Helder Barbalho; e de Peter Cassol Silveira, ex-secretário adjunto de Gestão Administrativa da Secretaria de Saúde.

A operação investiga contratos do governo estadual com organizações sociais para gestão de hospitais públicos. Os serviços foram contratados por R$ 1,2 bilhão.

Também está na mesa de Toffoli uma ação de Parsifal de Jesus Pontes, secretário de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia. Preso nesta semana, ele é apontado pela Polícia Federal como um dos responsáveis por estruturar o suposto esquema de fraudes em licitações. Em junho, ele foi alvo da Operação Bellum, que investigou compra de respiradores.

Originalmente, o relator dos casos era Luiz Fux, que deixou os processos ao assumir a presidência do STF. O regimento interno diz que eles devem ficar com o antecessor no cargo.

Leia mais: Exclusivo: o 'inquérito do fim do mundo' foi usado para apurar secretamente se a Lava Jato tinha ministros do STF na mira
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 46 comentários
TOPO