ACESSE

Guedes promete contrapartidas para aprovação da nova CPMF

Telegram

Paulo Guedes apresentou a Jair Bolsonaro um plano para tentar diminuir a resistência do Congresso à criação de novo imposto sobre transações financeiras digitais.

Segundo o Estadão, a ideia é reduzir à metade o peso efetivo da tributação que as empresas pagam sobre os salários dos funcionários.

Hoje, as empresas pagam alíquota de 20% sobre os salários como contribuição à Previdência. A proposta é baixar o peso de encargos para 10%.

Guedes vai propor a redução de 20% para 15% da alíquota sobre a folha de pagamento.

Os outros 5 pontos porcentuais seriam obtidos com duas medidas parafiscais (sem impacto no Orçamento do governo): redução de 8% para 6% do valor dos salários que é depositado pelas empresas nas contas do FGTS e corte permanente da metade dos encargos que pagam ao Sistema S.

Seriam eliminados ainda o IPI para eletrodomésticos e a contribuição das empresas ao INSS do trabalhador que ganha até um salário mínimo.

O ministro está mesmo obcecado pela nova CPMF. É o que vai financiar o Renda Brasil e pode reeleger Bolsonaro.

Leia mais: Exclusivo: a casa secreta de Brasília onde ministro conspira contra ministro

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 79 comentários