Guedes: "Se vier uma segunda onda, acredite na democracia brasileira"

Guedes: “Se vier uma segunda onda, acredite na democracia brasileira”
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Em comissão no Congresso, Paulo Guedes foi questionado sobre o que fará o governo se houver uma segunda onda de Covid-19 no Brasil — ainda nem sequer saímos da primeira.

“Se vier uma segunda onda, acredite na democracia brasileira: ela dará resposta”, respondeu.

O ministro da Economia ponderou que não se pode “usar essa desculpa [a pandemia] para estender tudo isso [programas e medidas emergenciais] como se não houvesse amanhã.”

“Para isso, não contem comigo. Contem comigo para uma resposta correta.”

Embora tenha dito que a Covid-19 “está indo embora”, Guedes ponderou que “a solução só virá quando tivermos a vacina”.

“Só estaremos livres deste pesadelo quando a vacina surgir. Enquanto isso, continuamos vulneráveis e ameaçados.”

Mais adiante, o ministro reforçou que, se houver segunda onda, o país estará pronto:

“A dívida bruta já caminha para 100% do PIB, mas se houver uma segunda onda daremos resposta e encontraremos os recursos necessários. É como uma guerra, e se a guerra durar três anos vamos enfrentar, mas esse não é o plano A. O que vemos no momento é doença descendo e economia voltando.”

Leia mais: Quem acredita em “vacina do Doria” ou “vacina do Bolsonaro” precisa abrir os olhos.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 32 comentários
TOPO