Guerra de facções: ONU diz que responsabilidade é do Estado

Em comunicado, a ONU pede que as autoridades brasileiras investiguem de maneira “imparcial e imediata” a carnificina provocada pela guerra entre as facções no maior presídio do Amazonas.

Diz também a entidade:

“Pessoas que estão detidas estão sob a custódia do Estado e, portanto, as autoridades relevantes carregam a responsabilidade sobre o que ocorre com elas.”

“Estados precisam garantir que as condições de detenção sejam compatíveis com a proibição da tortura e um tratamento degradante, cruel e desumano.”