Guru da auto-ajuda candidato?

Os partidos seguem procurando um outsider para as eleições de 2018.

Ao jornalista Heron Cid, da Paraíba, o psiquiatra Augusto Cury — autor de best-sellers — disse ter recebido convites de partidos para disputar a Presidência da República no ano que vem.

A O Antagonista, Cury desmentiu interesse em entrar para a política.

“Espero continuar com minhas atividades profissionais, contribuindo com a humanidade para o desenvolvimento da consciência crítica e das habilidades, para que o ser humano seja autor da sua própria história e líder responsável no teatro social. Não tenho nenhuma pretensão política.”

13 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. BEM centrado o MBL em seu papel empírico, em 2016!
    MBL [Movimento Brasil Livre] faz jus ao nome dessa sigla, sem dúvida.
    A diminuição do poder vigarista do PT com
    a saída de Dilma em 2016, — mesmo com Lula solto hoje –, foi fortemente permitido devido ao MBL.
    Empírico, corajoso e pragmatista, o Arthur do “Mamãe Falei” ajudou enormemente
    a desconstruir o discurso ideológico do PT através do método socrático.
    Pelo menos MBL e o Arthur lutam contra o lixaço da doutrina
    petista (conhecida como Petismo), lutam contra o brega, o barangismo petista,
    o mau gosto, o barangão do sertanejo universitário do petismo [inventado na Era Dilma-Lula],
    o cafona, o lixo se fingindo de “arte” em galeria picareta,
    e lutaram contra o autoritarismo sufocante e mortal do PT
    e o Kitsch. E isso é nobre e excelente! Não?
    Vídeo pequeno no YouTube do “Mamãe Falei”

    [veja-o. Copie e cole]:
    http://m.youtube.com/watch?v=wsAZQMvGY0E

  2. “Autoajuda”… os Antagonistas odeiam tanto o Lula que não aceitam a reforma ortográfica que ele aprovou… INCRÍVEL COMO INSISTEM!
    Ainda bem que pra ser jornalista não é mais necessário saber português…

  3. Se convidado por quadrilha, como o são todas essas agremiações criminosas que a mídia insiste em chamar de partidos, e aceitar, podem estar certos que será servo dessa mesma quadrilha.

  4. __
    Não basta eleger um “outsider” ou um “insider” – se não mudarmos a composição do Congresso e as leis que lhes dão privilégios imorais, vai continuar tudo igual, ou pior.

    Exemplo_1: Collor não foi derrubado pelos seus crimes – foi derrubado por ser um “outsider”.

    Exemplo_2: Os demais presidentes “insiders” governaram mediante conlúio (no pior sentido possível) com o Congresso.

    Quem tem de fazer mudar somos nós.

    Mas, com “Fundão da Democracia” + Caixa_2, 3, 3, . . . , “N” + TSE + STF atuais nada vai mudar – vai continuar piorando:
    -mais socialismo;
    -mais estado inchado, ineficaz e pesado;
    -mais corrupção;
    -mais impostos;
    -falência da Previdência;
    -pior Segurança Pública;
    -pior Saúde e Saneamento;-
    -fuga de empresas e capitais para o exterior;
    -convulsão social;
    – . . . . , a lista não tem fim.
    _

  5. O outsider que aceitar ser “laranja” das quadrilhas que tomam conta dos partidos será igualmente penalizado pelas urnas. Será eleito um outsider legitimo. O povo agora conhece os políticos até pelo odor que exalam. Bem poucos eleitores serão enganados.

  6. Jogada de malandros!!!

    Os partidos procuram um outsider mas ainda continuam mandando no Congresso.

    O outsider é somente fachada para as massas e um fantoche controlado pelos partidos!

    Cambada de vagabundos!

  7. kkkk os politicosuinos estão desesperados tentando enganar o povo e buscando um terceirizado que possam controlar. Serão todos exterminados em 2018. Quero ver sangue. kkkkk