ACESSE

Guru de Alckmin critica "direita populista e obscurantista"

Telegram

Persio Arida, coordenador do programa econômico de Geraldo Alckmin, disse ao Estadão que uma escolha errada nas eleições de outubro pode comprometer a recuperação que estamos vivendo.

“Sem crescimento, não há solução. Numa crise como essa, é natural que parte da população queira um salvador, alguém que venha do nada e resolva tudo. O Brasil está diante de dois riscos: ter uma esquerda retrógrada estatizante, com a noção de que esse ou aquele setor são estratégicos, o que é uma ideia claramente atrasada, ou ter uma direita populista e obscurantista.”

O jornal não perguntou se ele se referia especificamente a Jair Bolsonaro, mas sim o que ele quis dizer com populista e obscurantista.

“Populista ao dizer que se resolve o problema da segurança dando armas a todos. Sabe o que acontecerá? O aumento de crimes passionais, de mortes por briga no trânsito. Imagine disputas de torcidas de futebol com pessoas armadas. A realidade não cansa de comprovar que, para todo problema complexo, há uma solução simples – e errada. São Paulo reduziu homicídios impondo o estatuto do desarmamento.”

Para Arida, o obscurantismo da direita estaria “nos costumes”.

“Nosso caminho não é negar a natureza plural da sociedade brasileira. O Brasil tem de respeitar os direitos humanos. É assim que o país foi construído e tem de continuar sendo. O desafio é escapar dos extremos e ter um centro democrático.”

O desafio, na verdade, é debater os assuntos sem chavões e mistificações.

 

 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 168 comentários