'Há risco de rebelião na cadeia da Lava Jato', diz conselheira que monitora presídios

A advogada Isabel Kugler, presidente do Conselho da Comunidade e responsável por fiscalizar a situação das cadeias no Paraná, afirmou que o Complexo Médico Penal (CMP), em Pinhais (PR), onde ficam os presos da Lava Jato, está em “risco de rebelião permanente”, informa a Época.

O apontamento está em um relatório que ela produziu sobre a situação de 10 unidades prisionais de Curitiba e região metropolitana. Estão presos no CMP 38 condenados na Lava Jato, incluindo João Vaccari, ex-tesoureiro do PT, e Paulo Preto, ex-diretor da Dersa.

Em entrevista à revista, Kugler lembrou da rebelião que houve no último dia 16, em que detentos feriram dois agentes penitenciários. Destaca, no entanto, que a ala dos presos da Lava Jato é mais segura.

“É preciso considerar também que num caso de rebelião é muito mais seguro estar fora do edifício principal. Além disso, agora eles estão distantes das galerias que estão contaminadas com leprosos, tuberculosos e outras doenças infectocontagiosas. Também ficaram separados dos detentos que cumprem medida de segurança em razão de problemas mentais e que gritam muito.”

Comentários

  • Fernando -

    O pior é o "PCC" e outros que tais continuarem mandando no nosso amado Brasil.

  • Álvaro -

    Ministro Moro, resista. Aqui embaixo, na escala social, uma nação confia em Vossa Excelência.

  • LUIZ -

    É bom estarem separados mesmo para essa corja não contaminar os leprosos, tuberculosos, soropositivos, etc.

Ler 80 comentários