ACESSE

Haddad acusa núcleo político de Bolsonaro de "tutela e intimidação"

Telegram

Fernando Haddad, em entrevista ao Valor, disse que “o destino do governo Bolsonaro vai depender do núcleo político que tem duas possíveis tarefas: a tutela e a intimidação”.

De acordo com ele, esse núcleo político é formado por Sergio Moro e pelos ministros militares.

Ele usou o exemplo do Coaf:

“O núcleo político é de tutela e de intimidação. Ele teve acesso ao relatório do Coaf, no mais tardar, no dia 15 de outubro. Data em que demitiu o motorista e a filha. Por que teve acesso ao relatório e a sociedade não? São questões que precisam ser respondidas. Por que o Coaf liberou para Bolsonaro e não para a sociedade questões que são de interesse público? Esse expediente, que ao que parece é de peculato, o de usar seu gabinete para fazer vaquinha para si mesmo, é um expediente muito comum no baixo clero. Inexplicável é que só tenhamos sabido agora. Como esse núcleo vai operar é importante saber. Desde o tuíte do Villas Boas, às vésperas do julgamento do habeas corpus de Lula no Supremo, essa interferência, definitivamente, veio à mesa. Qual é o significado disso? Tutela ou intimidação.”

O petismo nunca aceitou que os criminosos fossem intimidados – e presos.

1ª Batalha Dos Militares no Novo Governo. MAIS AQUI

Comentários

  • alexandre -

    Haddad, pelo seu pensamento deveria ir para Venezuela e não New York, pois Maduro para o PT não usa de "tutela e intimidação" e, sim, de excesso de democracia.

  • alberto -

    O que é intimidação pra a facção, se chama justiça. "O que é bom para a o brasil, é ruim para a facção"

  • Segismundo -

    O Adélio não intimidou. Foi direto ao crime.

Ler 132 comentários