ACESSE

Haddad é acusado de "enriquecimento ilícito"

Telegram

Fernando Haddad foi acusado de enriquecimento ilícito pelo Ministério Público de São Paulo.

O promotor Wilson Tafner disse que o poste “tinha pleno domínio” do pagamento de caixa dois por parte da UTC.

O resumo do Estadão é devastador para a pose do petista:

“O promotor relata que Haddad almoçou em agosto de 2012, ainda durante a eleição, com Pessoa na sede da UTC, quando foi discutida doação legal à campanha. O encontro foi intermediado por Filippi Jr. e resultou em um repasse de R$ 1 milhão declarado à Justiça Eleitoral.

O promotor destaca que, dois meses após assumir o cargo, Haddad recebeu Pessoa em seu gabinete na Prefeitura no dia 28 de fevereiro de 2013, onde se discutiu quais seriam as obras que a gestão petista pretendia priorizar (…).

No mês seguinte, Filippi Jr., que já era secretário de Saúde de Haddad, passou a receber a primeira das seis parcelas de uma propina de R$ 200 mil da UTC, segundo delação de Pessoa e Pinheiro. Em maio, a empreiteira começou a pagar a dívida com as gráficas de Francisco Carlos de Souza, conhecido como Chicão, ex-deputado estadual pelo PT.

Embora Haddad tenha suspendido o contrato do túnel, em julho, a Constran, em consórcio com a Camargo Corrêa, ganhou uma licitação de R$ 417 milhões para a construção do terminal rodoviário em Itaquera e outra com a OAS no valor de R$ 82 milhões para a urbanização da favela Real Parque.”

Renan promete barrar os planos de Sergio Moro. Confira agora

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 42 comentários