Haddad, o vira-casaca

Há dois dias, Fernando Haddad disse que “golpe é uma palavra um pouco dura” para descrever o impeachment de Dilma.

Bastou Lula chegar para ele mudar o discurso, como registra a Folha hoje:

“Estamos no momento em que a nossa presidente sofreu uma conspiração de gente que traiu a confiança dela. Uma traição absurda de pessoas que estavam do lado dela e se voltaram contra ela. Fazem isso para depois suprimir direitos, mudar a Constituição. Esta luta contra o golpe é uma luta a favor da democracia”, disse Haddad, em campanha pela reeleição, ao lado do criador.

Haddad não decepciona.

Faça o primeiro comentário