Hardt diz que não há provas de ilegalidades em palestras de Lula e libera dinheiro

Hardt diz que não há provas de ilegalidades em palestras de Lula e libera dinheiro
Foto: Thiago Bernardes/FramePhoto/Folhapress

Em sentença proferida no dia 24, a juíza Gabriela Hardt, de Curitiba, afirmou que não houve comprovação de que dinheiro recebido por Lula por palestras contratadas pela Odebrecht possuem origem ilícita.

Com isso, liberou recursos do ex-presidente que estavam bloqueados, para eventual pagamento de multas e reparações em caso de condenação.

Na decisão, a juíza levou em conta relatório da Polícia Federal, que não encontrou provas de ilegalidades, e do Ministério Público Federal, que pediu o arquivamento do caso.

“A justificativa para manter-se o bloqueio da integralidade dos ativos financeiros de Luiz Inácio Lula da Silva baseava-se na suspeita da prática de crimes envolvendo as palestras ministradas pelo Ex-Presidente. Todavia, a autoridade policial concluiu não haver indícios nesse sentido, com o que concordou o MPF. Por tais motivos, o bloqueio integral de tais valores não mais se sustenta”, escreveu a juíza.

Foram desbloqueados cerca de R$ 4,5 milhões depositados em planos de previdência privada, R$ 303 mil em contas bancárias, posse de três apartamentos e um terreno em São Bernardo do Campo e de mais dois veículos.

Leia mais: Combo O Antagonista e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90/mês
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 94 comentários
TOPO