“Havia um acordo para não constranger o outro lado”

Fábio Sousa, cabeça-preta do PSDB, vai votar pela segunda vez — na CCJ e no plenário — pelo prosseguimento das investigações envolvendo Michel Temer.

“A função do Congresso é autorizar o Supremo a fazer a apuração e isso é o mínimo que devemos fazer”, disse ele a O Antagonista.

Favorável à saída do PSDB do governo, o deputado eleito por Goiás afirmou também que Bonifácio de Andrada e o presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco, “romperam um acordo” que havia sido feito para que nenhum tucano relatasse a matéria.

“Por algum motivo, eles resolveram quebrar esse acordo. Havia um acordo para não constranger o outro lado (o lado tucano contrário a Temer).”

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

  1. Ler mais 9 comentários
    1. Uma única verdade, se vc é inocente, deixe o processo prosseguir, no transcurso,será provado sua inocência, simples, mas, como o bandido do Temer é culpado, desperdiça nosso dinheiro na compra de políticos corruptos.