Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Heleno e Ramagem se beneficiam da omissão do Congresso

Responsável por investigar a Abin, Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência só realizou 1 reunião desde 2019 e que durou menos de 10 minutos
Heleno e Ramagem se beneficiam da omissão do Congresso
Brasilia, 16/03/2019 - Foto: Adriano Machado Ministro Augusto heleno Almoco na residencia do Presidente da Camara dos deputados Rodrigo Maia

Foco de diversas crises ao longo do governo Bolsonaro, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), subordinada ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI), vem atuando sem qualquer tipo de fiscalização externa.

Segundo a Crusoé, a Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência, a CCAI, realizou neste legislatura apenas uma reunião pública: em outubro de 2019, com duração de 9 minutos e 48 segundos.

“A audiência foi destinada à aprovação de emendas ao Orçamento de 2020, que incluiu um generoso aporte de 100 milhões de reais à Abin.”

Atualmente, a CCAI é presidida pelo deputado federal Aécio Neves, que tenta sem sucesso retomar as atividades da comissão.

“Aécio Neves já fez três pedidos ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para retormar os trabalhos, mas até agora eles não surtiram efeitos práticos. Pacheco até disse ao tucano que iria autorizar a retomada dos trabalhos nesta semana, mas a promessa ainda não foi cumprida.”

Enquanto isso, Alexandre Ramagem e Augusto Heleno usam a máquina pública para perseguir opositores e proteger Jair Bolsonaro e seus filhos.

Leia a íntegra da matéria na Crusoé, assine a revista e apoie o jornalismo independente.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO