A Hillary e o hilário

Geraldo Alckmin riu com a comparação, feita pela consultoria Eurasia, dele com a democrata Hillary Clinton, derrotada na eleição americana de 2016.

“Não é Hillary, é hilário. Se conhecessem um pouquinho o Brasil, iam saber que a Hillary teria ganho a eleição aqui. Ela perdeu porque o modelo americano é diferente”, disse o governador.

Para a consultoria, Alckmin, assim como Hillary, representa uma elite política, o que seria prejudicial num cenário de rejeição aos políticos.

“Da elite, não, porque quero ser o presidente do povo brasileiro”, rebateu o tucano.

Ué, e aquela conversa de que a candidatura ao Planalto era uma decisão coletiva?

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

  1. Pelo que deduzo tanto o Antagonista, que continua contra, quanto os que até agora aqui comentaram, o Alckmin não tem chances. Eu não faço análise por emoção. O governador está na política há muito tempo. Contra sua pessoa não há nada, a não ser boatos. Fato extremamente importante, dado a renca dos políticos atuais. Além disso governa com seriedade. Reconheço que não é um bom comunicador político, cujos tops atuais são o lula, populista, demagogo e muitíssimo mentiroso. E o Dória, segue uma linha de atuação estudada e coerente. Sabe falar, assim como lula, com a diferença que se baseia numa realidade e não em ideologia e apego ao poder a qualquer custo. Eu sou mais o Alckmin, pois já é “provado”. O Dória tem minha simpatia, mas ainda não foi “provado”.

  2. Ler mais 24 comentários
    1. Pelo que deduzo tanto o Antagonista, que continua contra, quanto os que até agora aqui comentaram, o Alckmin não tem chances. Eu não faço análise por emoção. O governador está na política há muito tempo. Contra sua pessoa não há nada, a não ser boatos. Fato extremamente importante, dado a renca dos políticos atuais. Além disso governa com seriedade. Reconheço que não é um bom comunicador político, cujos tops atuais são o lula, populista, demagogo e muitíssimo mentiroso. E o Dória, segue uma linha de atuação estudada e coerente. Sabe falar, assim como lula, com a diferença que se baseia numa realidade e não em ideologia e apego ao poder a qualquer custo. Eu sou mais o Alckmin, pois já é “provado”. O Dória tem minha simpatia, mas ainda não foi “provado”.

    2. Alquimim perde para o fascista fanfarrão Bolsonaro e leva uma surra medonha do chefão da ORCRIM petista, caso este seja candidato. Eu não voto em Alquimim. Como esquecer a campanha fiasquenta desse sujeito em 2006?

    3. “Do povo brasileiro…” ? Essa fala é do Lula. O PSDB continua fazendo muita força para perder a eleição para o PT e continuar de coadjuvante, para gáudio de FHC, para quem “Lula tem História”. Lula tem folha corrida,FHC, convença-se.

    4. Se Brasil fosse EUA, os papeis adotados seriam: Bolsonaro = Trump. Dória/Alckmin = Hillary. Lula/Marina/Ciro = Bernie Sanders. Além do perfil parecido em muitos aspectos na questão do politicamente incorreto, patriota, e do perfil conservador, de direita, Bolsonaro e Trump são pessoas que colocam o dedo na sopa da agenda esquerdista/globalista, e tocam em assuntos de segurança e violência, educação, exploração de riquezas, diplomacia, comércio, e em pautas ideológicas que os outros candidatos não tocam, de acordo com a realidade de sues países, Brasil e EUA.

    5. Ainda bem que perdeu! Os democratas junto com o Obama estavam a um passo de destruir os Estados Unidos. O plano do governo mundial foi por água abaixo com a vitória do Trump. Acabou com o plano de arrecadar trilhões com o acordo de Paris. Os comunistas ficaram possessos. A Globo esquerdista não perde uma para atacar o Trump. No programa do Faustão, uma ambientalista falou de sustentabilidade, da importância de garantir “o futuro dos nossos filhos”. Deve ter perdido alguma boquinha do governo e o recado foi dado. São como parasitas que vivem pendurados nas testas do governo.

      1. O q é mais engraçado, é aquela modelo gaúcha q vive nos USA, vive numa mansão, como quartos pra por todos os parentes dela e do marido, pode vir primos de 6 grauuu, foi a maior geradora de consumo, pois se tem uma coisa q geram consumo é ” moda”, estatus. Olha o Tamanho da casa do faustãoDINO………….Nego vem dá pitaco , mas so pensa em milhãooooooooo………………………………………………………..

      2. Eduardo, sabe o que eu acho mais engraçado? É que os esquerdinhas ambientalistas que falam tanto de “garantir o futuro dos nossos filhos” são em geral os mesmos que não veem problema nenhum em expandir os gastos e rolar a dívida interna de seus países até praticamente o colapso, condenando gerações futuras a sacrificarem seus sonhos e objetivos para pagar uma dívida gigantesca que vai destruir a economia por muitas décadas depois que esses mesmos esquerdinhas já tiverem morrido. Não passam de hipócritas.

    6. Talvez teria ganhado, talvez não. Hillary tentou ganhar na base da política de identidade, colocando homens contra mulheres, brancos contra negros, imigrantes contra cidadãos natos, etc. Esse tipo de política não ganha eleição aqui no Brasil, ainda mais agora que o povo já cansou do PT. Não ficaria surpreso se uma espécie de Trump brasileiro ganhasse. O problema é que aqui existe um sistema eleitoral diferente dos EUA e é muito mais difícil ter um candidato “de fora”. Aqui, são sempre os mesmos encardidos de sempre.

    7. Alckmin não tem a menor chance de vencer em 2018! Depois de 2006, depois daquela foto vestido com jaleco do BB e da Petrobras, meu voto ele não terá!
      Em 2018, é JOÃO DÓRIA na cabeça. Dependendo do segundomturno, aceito votar no Bolsonaro! Mas meu voto hoje é DÓRIA!
      Alckmin, vai cuidar dos netos, se aposenta! Ou vira Senador por SP.

    8. Concordo. Mas tivemos a nossa Hillary tupiniquim, codinome Estela, Wanda, Iolanda, Anta,……
      E também não deu certo, claro!
      E, ainda, nos faz ameaças ao “comemorar” um ano de impeachment nas redes sociais (?):
      “Essa história não acaba assim. Nós voltaremos”!
      Disse a “mula-sem-cabeça”, lançando nuvens mais negras sobre o país!

    9. Eu é que não faço consulta política com essa consultoria eurasia. Falaram que o melhor cenário para o mercado seria auquimim e lula. Parece mentira. Ignoraram o bolsonaro2018. É sério isso? É essa a opiniao? Quer dizer que o bolsonaro nao tem nenhuma chance? Nem merece ser cogitado? É sério que eles acham que o auquimim tem alguma chance? Eu é que nao me consulto com essa gente. Ridículo.

    10. “QUERO VER UM BARRACO NA CERCA”
      “De CHUCHU e ENGOMADINHO de CHUCHU”
      ***************************************************
      “QUERO VER UM BARRACO NA CERCA”
      “De CHUCHU e ENGOMADINHO de CHUCHU”
      ***************************************************